Terça-feira , Dezembro 12 2017

O Rio

O rio Douro é o segundo rio mais importante de Portugal, depois do Rio Tejo, que é o mais extenso da Península Ibérica. É um rio internacional, pois nasce na vizinha Espanha, onde toma o nome de Río Duero e mais rigorosamente na província de Soria, nos picos da Sierra de Urbión), a 2.080 metros de altitude. A foz do rio Douro, como todos sabemos, acontece em Portugal onde desagua junto às cidades do Porto e Vila Nova de Gaia. Tem 927 km de comprimento e é o terceiro rio mais extenso da Península Ibérica. Também importante salientar que o Douro tem como bacia hidrográfica uma superfície de aproximadamente 18.643 km² em território português o que corresponde a cerca de 19,1% da sua área total que é de 97.603 km².

Douro

Devemos dizer que sem o Rio Douro não haveria Vinho do Porto, tal a importância que este curso de água, tem em toda a Região Demarcada do Douro e numa abrangência maior, em todo o nordeste transmontano. Os seguintes rios, são todos tributários do rio Douro e aqueles que possuem o seu percurso ou parte dentro da Região Demarcada do Douro estão assinalados a vermelho e são por ordem geográfica (a), os seguintes:

Rio Arda (dir.) Rio Inha (esq.) Rio Águeda (esq.) – compartilha fronteira Portugal/Espanha (Distrito da Guarda/Província de Salamanca)

Ribeira de Aguiar (esq.) Rio Côa (esq.) Ribeira de Teja (esq.) Rio Sabor (dir.) Rio Tua (dir.) Rio Pinhão (dir.) Rio Torto (esq.) Rio Távora (esq.) Rio Tedo (esq.) Rio Corgo (dir.) Rio Varosa (esq.) Rio Teixeira (dir.) Rio Cabrum (esq.) Rio Bestança (esq.) Rio Paiva (esq.) Rio Tâmega (dir.) Rio Sousa (dir.) Rio Tinto (dir.)

As Barragens

O Rio Douro possui 15 barragens, sendo 5 delas em Espanha, mais 5 no troço do Douro Internacional (Portugal/Espanha) e as restantes 5, são já no percurso nacional do Rio Douro. As barragens que estão dentro da Região Demarcada do Douro (são 3, a saber, Pocinho, Valeira e Régua), apresentam-se na lista em baixo, em cor azul. Dam

Cuerda del Pozo – Espanha, Los Rábanos – Espanha, San José – Espanha, Villalcampo – Espanha, Castro – Espanha

Miranda – Portugal (Troço Internacional), Picote – Portugal (Troço Internacional), Bemposta – Portugal (Troço Internacional), Aldeadávila – Espanha (Troço Internacional), Saucelle – Espanha (Troço Internacional)

Pocinho – Portugal, Valeira – Portugal, Régua (Bagaúste) – Portugal, Carrapatelo – Portugal, Crestuma-Lever – Portugal.

(a) Alguns autores de forma errada, fazem uma leitura das margens do rio, a partir da sua foz, o que dá sempre de forma errada, se é margem direita ou esquerda, referindo por exemplo que o Rio Tua, desagua no Douro, na sua margem esquerda e por aí fora, em relação aos outros rios, afluentes do Douro. De forma correta e dando um exemplo para uma posição geográfica de fácil perceção, todos os rios que desaguam no Douro, a norte da sua margem, são cursos de água que desaguam na margem DIREITA do Douro, enquanto que aqueles que desaguam a sul do Douro, desaguam na margem ESQUERDA, ou seja, vimos de barco desde a fronteira, e temos o lado esquerdo e o lado direito, no sentido sempre da foz do rio.